Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O meu poema

O blog em que o sonho é o principal verso da vida. O ser humano na sua essência. Os sentimentos à flor da pele. O tudo e o nada.

O meu poema

O blog em que o sonho é o principal verso da vida. O ser humano na sua essência. Os sentimentos à flor da pele. O tudo e o nada.

Já paraste para sentir?

Quantos pensamentos cabem numa colher de sopa?

Quantas vezes nos deixamos atropelar pelos desejos obstinados da nossa imaginação? Quantas vezes sobrepomos os dilemas aos momentos, o certo ao maravilhoso, a incerteza à escolha de um caminho alternativo?

Muitas.

Multiplicam-se sem que os parênteses definam prioridades ou os expoentes sejam a fração com que dividimos, em segundos, a vida metódica que escolhemos.

 

Controlamos os outros no descontrolo que define a sede da razão.

E somos tão meramente humanos que queremos sobrepor o nosso ego à vulgaridade dessa raça.

Marcamos pela diferença: Atitude vencedora, personalidade intransigente, arrogância díspar, ponto de vista a convergir, porque não podemos lutar sozinhos contra a aceção do mundo. Sabemos disso. Mas sopramos, continuamos a sacudir o sentimento de impossibilidade que admitimos, mas tentamos descrer.

Porque pensamos.

E, se pensamos, podemos mudar a perspetiva daquilo que, no fundo, é o mais verdadeiro de todos os seres: os sentimentos.

 

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Seguir perfil

A ler:

Calendário

Junho 2016

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D